Manutenção: Fique de olho nas velas do carro

Cilindro de Roda o que é
Cilindro de Roda: o que é?
25 de Maio de 2019

Manutenção: Fique de olho nas velas do carro

Manutenção: Fique de olho nas velas do carro

Manutenção: Fique de olho nas velas do carro

De repente o motoro do seu carro começa a falhar, você percebe que o consumo de combustível tem aumentado e dar partida está cada dia mais complicado. As velas do carro são fundamentais para essas e tantas outras ações que geram um bom funcionamento do veículo. Se elas estão ruins, consequentemente, todo o seu carro ficará também.

Ficar de olho nas velas do carro ainda é uma falha recorrente de muitos motoristas. Se você faz parte desse grupo, nós trouxemos um post cheio de dicas para que isso não aconteça mais. Confira.

O que são as velas do carro?

As velas de ignição são peças pequenas, mas de grande importância em todo veículo. São elas que geram a chamada faísca elétrica, que dá partida no motor.

Justamente pela má conservação que os problemas que citamos no início do post são gerados.

Tipos de vela de ignição

Existem diferentes tipos de vela do carro, mas destacamos aqui aquelas mais utilizadas:

  • Velas convencionais: são as velas utilizadas geralmente em motores com carburador;
  • Velas resistivas: são aquelas utilizadas em veículos com injeção eletrônica;
  • Velas de competição: própria para veículo de competição, como os carros de corrida, pois são para motores que exigem um grande desempenho.

Quando trocar?

As velas do carro possuem um prazo de validade e esse precisa ser levado em consideração pelo motorista. Diferente de outras peças, não dá para prolongar bastante a vida útil das velas, pois elas causam danos maiores e graves em outras partes do motor.

A melhor maneira de conhecer o tempo de troca das velas do carro é consultando o manual do fabricante. Se por uma razão você não tem mais acesso a esse documento, pode considerar uma média de 10 mil quilômetros rodados para trocar as velas.

No entanto, alguns fatores ainda contribuem para a distância acima reduzir um pouco. Motoristas que rodam em estrada frequentemente, por exemplo, podem precisar trocar as velas antes dos 10 mil quilômetros rodados.

Problemas gerados pelas velas do carro danificadas

No início do post nós contamos três exemplos de problemas que podem ocorrer se você não troca as velas do carro. Além das falhas constantes, do consumo aumentado da gasolina e dificuldade de partida, as peças podem gerar outros desconfortos para o motorista:

Superaquecimento: as bobinas do veículo ficam sobrecarregadas devido a falha nas velas de ignição e isso resulta em um superaquecimento das peças. Em alguns casos, o eletrodo central ainda pode sofrer com um derretimento parcial ou sofrer corrosão;

Carbonização seca: há a presença de uma fuligem escura e bastante seca, que se instala na ponta das velas do carro. Além de problema nas velas, isso pode ser resultado também do uso de combustível adulterado, filtro sujo e injeção irregular;

Carbonização oleosa: é bem semelhante ao exemplo anterior, só que dessa vez as velas ficam sujas de uma espécie de óleo escuro. Essa carbonização é ainda mais danosa para o veículo.

Resíduos de chumbo: esse é o problema mais comum de carros com velas velhas. O chumbo dificulta a faísca e, consequentemente, gera problema para a partida.

 

Agora que você já conhece mais das velas do carro, não deixe de fazer a manutenção preventiva!

 

 

2 Comentários

  1. Samuel Trindade de carvalho disse:

    Qual a vela certa pro fiesta street 2004 1.0 motor zetec rocam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *