As molas do Sistema de Suspensão

Qual o melhor amortecedor para o meu carro?
Qual o melhor amortecedor para o meu carro?
4 de setembro de 2017
Sinais que indicam a hora de trocar o amortecedor
Sinais que indicam a hora de trocar o amortecedor
13 de setembro de 2017
As molas do Sistema de Suspensão

As molas do Sistema de Suspensão

O principal elemento elástico da suspensão é a mola que absorve os impactos das irregularidades das vias, controla a altura do veículo e atua sobre o alinhamento e equilíbrio da suspensão.

Entre os tipos de molas, temos as molas helicoidais, molas semi-elípticas e os feixes de mola. Cada uma delas possuem suas próprias características e funções.

As molas helicoidais são cilíndricas, seu corpo é constituído por um arame de aço enrolado em forma de espiral, essas molas são usadas em uma grande variedade de veículos leves, e são usadas cada vez mais substituindo os feixes de mola, porque oferecem muito mais vantagens por serem de fácil fabricação, não causa atritos, pesa menos além de ocupar menos espaço. Isso tudo em decorrência da evolução dos veículos que estão cada vez menores e seus componentes compactados e mais eficientes.

As molas semielípticas são muito resistentes às cargas, mas comparadas com as helicoidais contam com menores cursos. Geralmente são usadas em veículos de carga, onde são sobrepostas, para se obter um efeito de rigidez variável.

Os feixes de molas são um conjunto de lâminas de aço, de comprimentos diferentes. Em alguns veículos leves e de baixa potência, os feixes de molas são colocados transversalmente no sentido de seu movimento. As lâminas são montadas umas sobre as outras, por meio de um pino central e de braçadeiras.

CUIDADOS COM AS MOLAS

Normalmente os efeitos das molas fadigadas são verificados por impactos constantes na suspensão, desgaste acentuado dos pneus, amortecedores e batentes. Para garantir a segurança as molas devem ser revisadas a cada 10mil km, e trocadas assim que surgirem sinais de batidas de elos, ferrugem, trincas ou o desnível do veículo e sempre trocar as molas em pares.

O principal elemento elástico da suspensão é a mola que absorve os impactos das irregularidades das vias, controla a altura do veículo e atua sobre o alinhamento e equilíbrio da suspensão.

Entre os tipos de molas, temos as molas helicoidais, molas semi-elípticas e os feixes de mola. Cada uma delas possuem suas próprias características e funções.

As molas helicoidais são cilíndricas, seu corpo é constituído por um arame de aço enrolado em forma de espiral, essas molas são usadas em uma grande variedade de veículos leves, e são usadas cada vez mais substituindo os feixes de mola, porque oferecem muito mais vantagens por serem de fácil fabricação, não causa atritos, pesa menos além de ocupar menos espaço. Isso tudo em decorrência da evolução dos veículos que estão cada vez menores e seus componentes compactados e mais eficientes.

As molas semielípticas são muito resistentes às cargas, mas comparadas com as helicoidais contam com menores cursos. Geralmente são usadas em veículos de carga, onde são sobrepostas, para se obter um efeito de rigidez variável.

Os feixes de molas são um conjunto de lâminas de aço, de comprimentos diferentes. Em alguns veículos leves e de baixa potência, os feixes de molas são colocados transversalmente no sentido de seu movimento. As lâminas são montadas umas sobre as outras, por meio de um pino central e de braçadeiras.

CUIDADOS COM AS MOLAS

Normalmente os efeitos das molas fadigadas são verificados por impactos constantes na suspensão, desgaste acentuado dos pneus, amortecedores e batentes. Para garantir a segurança as molas devem ser revisadas a cada 10mil km, e trocadas assim que surgirem sinais de batidas de elos, ferrugem, trincas ou o desnível do veículo e sempre trocar as molas em pares.

Você já leu nosso artigo sobre a importância da manutenção preventiva? Clique AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *