Abastecer "até a boca” pode causar problemas?

    01/12/2021

    Abastecer "até a boca” pode causar problemas?

    Quando se para um carro no posto para abastecer, nem sempre o motorista e o frentista estão falando a mesma língua. Se o motorista apenas diz “enche o tanque”, o frentista pode entender que é para colocar combustível até a boca. 

     

    E mesmo depois que a bomba desarma automaticamente, algumas pessoas continuam colocando mais um pouco de combustível. Então, o correto é o motorista pedir: “enche o tanque até desarmar a bomba”, porque há riscos quando não se leva em consideração essa medida.

     

    Encher na medida impede que o combustível atinja o cânister –  um filtro que evita que o vapor do combustível chegue à atmosfera. Por isso, a própria bomba do posto tem o “desarme automático”. Além disso, há o risco de o combustível escorrer e estragar a pintura do seu carro. 

     

    Perigos

    Os vapores gerados por etanol, diesel ou gasolina contêm elementos como o benzeno, sendo altamente poluentes e tóxicos para a saúde humana. Por isso, é importante manter o cânister em boas condições.

    Assim, não é apenas a integridade do veículo que está em risco quando se coloca combustível acima do limite indicado, mas também a saúde das pessoas envolvidas no abastecimento – principalmente os frentistas, que ficam expostos a essas substâncias diariamente.

     

    Esse foi o assunto de hoje! Esperamos que vocês tenham gostado. Até a próxima!